Brasil agora possui a maior faixa protegida de manguezais do mundo

Nova área de proteção abrange 322 mil hectares de manguezais no litoral paraense e no estado do Maranhão.

29 Dezembro 2014

do PNUD

A faixa nacional de manguezais abrange 13.400 km² ao longo de quase todo o litoral brasileiro e correspondem a 9% dos manguezais do mundo. No entanto, cerca de 25% dos manguezais brasileiros foram destruídos no último século e muitos estão classificados como vulneráveis ou ameaçados de extinção.

Os manguezais são os ecossistemas com maior produtividade e biodiversidade do planeta, além de possuírem papel fundamental na resiliência das comunidades e atividades econômicas costeiras.

Em novembro, a conservação dos manguezais nacionais teve uma grande vitória. A faixa protegida no Brasil tornou-se a maior do mundo, com o acréscimo de três reservas extrativistas - Cuinarana, Mestre Lucindo e Mocapajuba -, além da ampliação da Reserva Marinha de Araí-Peroba.

Localizada no litoral paraense e com áreas também no estado do Maranhão, a faixa de proteção já contava com oito reservas extrativistas e foi ampliada em 51%, passando de 213 mil para 322 mil hectares. Além disso, a área de manguezais protegidos aumentou em 41% e o número de famílias beneficiárias chegou a 34 mil, ou seja, um acréscimo de 22%.

O PNUD apoiou a consolidação dessa faixa de proteção por meio do Projeto Manguezais do Brasil, que une a conservação do ecossistema à promoção da qualidade de vida da comunidade local e ao uso sustentável dos recursos naturais.

Com recursos do Global Environment Facility (GEF) e execução do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Projeto teve início em 2008 e busca promover práticas adequadas para mangues oferecendo suporte em âmbito nacional, estadual, municipal e comunitário às estruturas responsáveis pela gestão destes ecossistemas.

O Projeto já atuava nas reservas extrativistas existentes e ajudou a promover as demandas locais de comunidades que viviam em áreas onde ainda não havia unidades de conservação, além de promover os estudos utilizados para a definição dos limites dessas novas reservas extrativistas. 

No total, 568 mil hectares de manguezais serão beneficiados pelo Projeto, gerando impactos positivos nos meios de vida de alguns dos segmentos mais vulneráveis da sociedade brasileira e permitindo a replicação das lições aprendidas para outros manguezais do Brasil e do mundo.
Desenvolvimento Sustentável - Meio Ambiente