PNUD e MMA lançam edital para selecionar 20 edifícios públicos para participar de ações de eficiência energética

O projeto irá também desenvolver ferramenta para indicar a situação energética de prédios públicos do Brasil, mostrando o consumo de cada um em relação à média nacional.

Inscreva-se até 30/04 preenchendo o formulário de inscrição .

Não deixe de conferir o edital sobre os critérios de participação no benchmarking e para a seleção dos 20 edifícios  públicos que receberão um diagnóstico energético e medidores de consumo.

07 Novembro 2014

do PNUD

Estão abertas, até dia 30/04/2015, as inscrições para que agentes do setor público candidatem os seus edifícios para fazer parte de um estudo de benchmarking de eficiência energética em edificações públicas do Brasil. No país, a administração pública direta e indireta conta com mais de 22.000 edificações próprias e 1.400 imóveis alugados. Essas edificações juntamente com prédios comerciais e de serviços são responsáveis por quase 20% de todo o consumo energia elétrica do Brasil. 

O projeto pretende receber inscrições  de ao menos 300 edifícios para a realização de um benchmarking de consumo de energia elétrica em prédios públicos de escritórios acima de 500m2, que  será feito por meio de um processo de avaliação de dados que visa acessar o cenário do consumo energético de edifícios públicos e comparar seus desempenhos.  

Para participar, os agentes do setor público devem preencher um formulário e fornecer – em caráter estritamente confidencial – dados simples de consumo energético de seus edifícios, que consistem em: contas de energia dos últimos 12 meses; área do edifício (com comprovação pelo IPTU ou outra fonte); e contatos de email e telefone do interlocutor responsável. O formulário deve ser preenchido e enviado pelo correio de acordo com as orientações do edital.

Todos os participantes que fornecerem os dados para o desenvolvimento do benchmarking, terão informações sobre o atual status de seus edifícios em relação à linha de base de consumo de energia em nível nacional.

Além disso, 20 edifícios com baixo desempenho em eficiência energética serão selecionados segundo critérios técnicos para participarem da fase de projetos demonstrativos. Esses edifícios receberão: um diagnóstico de seu consumo situação energética; a instalação de sistema de medição com gerenciamento local; e capacitação para a utilização dos medidores.

Desses 20 edifícios, os que apresentarem melhor potencial de economia e comprometimento de gestores receberão também assessoria técnica para a realização de projetos de eficiência energética e suporte para fomentar boas práticas e disseminá-las para outros prédios do setor público. 

A ação faz parte do projeto Transformação do Mercado de Eficiência Energética no Brasil, que tem o objetivo de contribuir com a economia de até 4 milhões de MWh de eletricidade nos próximos 20 anos e de reduzir emissões de gases de efeito estufa em até 2 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2). O projeto é executado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o PNUD e financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Energia - Administração Pública - Desenvolvimento Sustentável - Meio Ambiente