Atlas do Desenvolvimento Humano 2003

O que é o Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil

O Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil é um banco de dados eletrônico feito com o objetivo de democratizar o acesso e aumentar a capacidade de análise sobre informações socioeconômicas relevantes dos municípios brasileiros e das Unidades da Federação. Baseado nos microdados dos censos de 1991 e de 2000 do IBGE (Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), este sistema disponibiliza informações sobre o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) e 124 outros indicadores georreferenciados de população, educação, habitação, longevidade, renda, desigualdade social e características físicas do território. Com uma navegação simples e auto-explicável, o Atlas permite ao usuário criar seus próprios instrumentos de análise sobre diversas dimensões do desenvolvimento humano, através de mapas temáticos, tabelas, gráficos, relatórios, ordenamento (rankings) de municípios e estados, e ferramentas estatísticas. Os resultados podem ser impressos ou exportados para serem trabalhados em outros programas, como planilhas eletrônicas, por exemplo.

O Atlas e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

A ONU realizou, em setembro de 2000, a Assembleia do Milênio, durante a qual chefes de estado ou de governo de 191 países subscreveram a Declaração do Milênio, um conjunto de objetivos para o desenvolvimento e a erradicação da pobreza no mundo – os chamados “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio” (ODM). Os oito objetivos resultantes da Assembleia do Milênio são: Erradicar a pobreza absoluta e a fome; Universalizar o acesso à educação primária; Promover a igualdade de gênero e a autonomia das mulheres; Reduzir a mortalidade infantil; Melhorar a saúde materna; Combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças; Garantir a sustentabilidade ambiental; Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento. Dados estes8 ODM comuns, 18 metas e mais de 40 indicadores foram definidos, para possibilitar uma avaliação uniforme dos ODM nos âmbitos global, regional e nacional. As metas definidas devem ser atingidas, em sua maioria, num período de 25 anos (entre 1990 e 2015). O acompanhamento dos ODM deve considerar especificidades nacionais. Assim, cada país deve valer-se de suas capacidades para monitorá-los. O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil é uma contribuição ímpar para a avaliação dos ODM, pois seus dados desagregados vão além das médias, permitindo verificar o ponto de partida e a evolução do bem-estar das populações de cada porção do território brasileiro.

Créditos

  • INICIATIVA DO PROJETO

    Instituições Participantes

    PNUD

    Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento

    Representante Residente do PNUD e Coordenador do Sistema das Nações Unidas no Brasil

    Carlos Lopes

    Assessor para Desenvolvimento Sustentável

    José Carlos Libânio

    IPEA

    Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

    Presidente

    Glauco Arbix

    Diretoria de Estudos Macro-Econômicos

    Paulo Mansur Levy

    Fundação João Pinheiro
    Governo de Minas Gerais
    Presidente

    Amilcar Martins

    Diretora do Centro de Estudos Econômicos e Sociais - CEES

    Maria Luiza de Aguiar Marques

    EQUIPE TÉCNICA
    Supervisão

    Roberto Borges Martins | José Carlos Libânio

    Coordenação Técnica

    Maria Luiza de Aguiar Marques | Ricardo Paes de Barros

    Fundação João Pinheiro - FJP

    Cláudia Júlia Guimarães Horta, Fernando Martins Prates, Maria Luiza de Aguiar Marques, Mônica Galupo Fonseca Costa, Olinto José Oliveira Nogueira (coordenador), Vera Scarpelli Castilho, Bárbara Nascimento Ferreira (estagiária)

    Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA

    Ana Lúcia Santos Gonçalves Rocha, Daniele Reis de Oliveira, Jeffry Roger Rivas Arancibia, Ricardo Paes de Barros, Roberta Carius Gonçalves (coordenação administrativa), Rosane Silva Pinto de Mendonça

    Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD

    Fausto dos Anjos Alvim, José Carlos Libânio, Paulo Chiarelli, Rachel Dias Azevedo, Eduardo Ricardo Oliveira da Veiga (estagiário), Gabriel Strautman (estagiário), Karla Parra Corrêa (estagiária)

    Consultoria em Demografia - CEDEPLAR/UFMG

    José Alberto Magno de Carvalho, Diana O. Sawyer

    Colaboradores

    Afonso Henriques Borges Ferreira (renda), Rosa Maria Ramalho Massena (habitação)

    Desenvolvimento do Software

    Eduardo Martins (ESM Consultoria)